quarta-feira, 4 de setembro de 2013

O Legado de Charles Miller - Por Luiz Domingues

                                               
Muitos ingleses vieram ao Brasil nos últimos anos do século XIX, com um propósito : a construção da malha ferroviária no estado de São Paulo.

Entre tantos engenheiros, técnicos e trabalhadores comuns, havia um funcionário da São Paulo Railway, chamado John D'Silva Miller, escocês, que casou-se com uma moça brasileira, chamada Carlota Fox, que era filha de ingleses. 

Dessa união, tiveram um filho, batizado como Charles William Miller, que nasceu em São Paulo, no ano de 1874.

Mandado pelos pais à Inglaterra, quando completou 10 anos de idade, estudou na cidade de Southampton.

Lá, encantou-se com um esporte que popularizava-se rapidamente, derivado do Rugbi e que era baseado na condução de uma bola com os pés, com o objetivo de marcar tentos, fazendo-a entrar num espaço retangular e demarcado dentro de um campo gramado.

Aprendeu as regras e passou a praticar tal esporte, chamado pelos britânicos, de "football", "chutar a bola", numa tradução livre.

Charles Miller voltou ao Brasil e à sua cidade natal, São Paulo, trazendo em sua bagagem, duas bolas, uniformes e chuteiras, tudo de segunda mão, e um livro com as regras do novo esporte. 
Entusiasmado com o jogo, Charles organizou times, ensinando suas regras e os seus fundamentos para amigos brasileiros, e no dia 14 de abril de 1895, fez parte da primeira partida de futebol realizada neste país.

No campo da Várzea do Carmo, no bairro do Brás, em São Paulo, o time da São Paulo Railway venceu a equipe da São Paulo Gas Company, por 4 x 2, com Charles Miller jogando na São Paulo Railway. 
A seguir, Miller fundou o São Paulo Athletic Club e também a primeira Liga de futebol da cidade, organizando os primeiros campeonatos, antecedendo a criação da federação paulista de futebol.

Jogou regularmente até 1910, quando passou a atuar como árbitro e dirigente. 
Também foi um entusiasta de outros esportes. Incentivou muito o Rugbi, Críquete e o Tênis, tendo inclusive sido um dos fundadores da Associação Paulista de Tênis.

Foi casado com Antonieta Rudge, que foi uma das maiores pianistas de sua época. 
Faleceu em 1953, quando o futebol já era o maior esporte do Brasil, mas sem ver as grandes glórias perpetradas pela seleção nacional, que viriam a seguir.

A pergunta é : Será que no mais louco de seus devaneios, Charles Miller poderia imaginar que quando voltou da Inglaterra, trazendo bolas, uniformes, chuteiras e um livrinho de regras de um obscuro esporte, estava iniciando uma mania irreversível ?

É claro que não...

Mas a verdade é essa, Charles Miller trouxe para São Paulo, um jogo que ultrapassaria todas as fronteiras do esporte, simplesmente.

O futebol tornou-se uma paixão nacional inquestionável e com o avançar dos tempos, um importante fator de produção de recursos, movimentando milhões, literalmente. 
A praça que conduz ao portões principais do estádio Paulo Machado de Carvalho, o popular Pacaembu, em São Paulo, leva o nome de Charles Miller, muito merecidamente.

Mas convenhamos, devido à importância que o futebol assumiu para São Paulo e o Brasil, Charles Miller merecia muito maior reconhecimento.
Matéria publicada inicialmente no Site/Blog Orra Meu, em 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário